Imprimir

Fritjof Capra aponta Brasil como possível líder para um futuro sustentável

Escrito por Guaira Maia. Publicado em Blog

Físico e teórico do pensamento sistêmico cobra uma 'alfabetização ecológica' e destaca que a sociedade precisa urgentemente lidar com as desigualdades para alcançar um crescimento qualitativo.

Fernanda B. Müller, Instituto CarbonoBrasil

Reconhecido internacionalmente por livros como ‘O Tao da Física’ e ‘Teia da Vida’, o físico Fritjof Capra esteve no Brasil na semana passada e surpreendeu a plateia do ‘10° Congresso Brasileiro de Direito Socioambiental e Sustentabilidade’ ao colocar o país como um dos possíveis líderes para o caminho que segue a um crescimento qualitativo - ao invés do quantitativo que temos vivido.

O físico abriu a sua fala buscando esclarecer o que seria o conceito de sustentabilidade, que tem assumido diversas formas desde a sua concepção na década de 1980.

Imprimir

"A saída é a agroecologia"

Escrito por Guaira Maia. Publicado em Blog

Vandana Shiva, cientista indiana mundialmente conhecida, falou sobre as consequências da chamada Revolução Verde e denunciou o controle das transnacionais na abertura do III Encontro Internacional de Agroecologia, em Botucatu, interior de São Paulo.

06/08/2013

Péricles de Oliveira

de Botucatu (SP)

Perante uma atenta plateia composta por mais de 3 mil pessoas, a renomada cientista indiana Vandana Shiva fez uma palestra de uma hora, respondeu a perguntas e encantou a todos com suas ideias, experiências e convicções, durante a abertura do III Encontro Internacional de Agroecologia, no dia 31 de julho, na cidade de Botucatu, interior de São Paulo.

Vandana foi muito contundente ao longo de toda a sua fala. Começou contando de sua vida, de como havia estudado biologia e física quântica na universidade e de como se considerava uma pessoa alienada da realidade do mundo.

Imprimir

Tião Rocha em entrevista ao Canal Futura

Escrito por Guaira Maia. Publicado em Blog

Programa Entrevista -  Tião Rocha fala sobre a arte e cultura na melhoria dos indicadores sociais. A educação é o caminho para que o homem conquiste um mundo melhor e a cultura popular cada vez se insere no mapa da educação, permitindo que grupos de baixa renda se destaquem. A entrevista faz parte do projeto "Por Que Pobreza?" iniciativa que reúne mais de 60 meios de comunicação e emissoras de TV no mundo inteiro para promoção de conteúdo audiovisual e debates a respeito do desenvolvimento humano e as relações de pobreza.

VÍDEO COM A ENTREVISTA DE TIÃO ROCHA

Imprimir

Entrevista com José Pacheco, da Escola da Ponte

Escrito por Guaira Maia. Publicado em Blog

“O professor deve ser um mediador de conhecimentos”

Leia matéria sobre o Projeto Âncora, coordeando pelo educador português José Pacheco, e em seguida, uma entrevista com ele.

Não temos séries, nem ciclos, nem classes, nem nada…

Projeto Âncora segue metodologia da Escola da Ponte, com orientação do português José Pacheco, educando cerca de 350 crianças de baixa renda gratuitamente.

Por Adriana Delorenzo e Renato Rovai

Ao entrar no projeto Âncora nem parece que se está numa escola. A iniciativa, localizada no município de Cotia (SP), está longe de ser uma proposta tradicional. Inspirada pela Escola da Ponte, de Portugal, lá não há séries, provas e as salas de aula comuns, com um professor falando para alunos organizados em fileiras. Tenda de circo, pista de skate, muita área verde e salas sem divisões compõem o espaço.

A história começou em 1995, quando o empresário Walter Steurer passeava pela região onde morava e viu um terreno à venda. “Ele foi um empresário de muito sucesso e, quando se aposentou, vendeu a empresa, e tinha a ideia de continuar fazendo coisas. Quando comprou o terreno pretendia fazer um condomínio de casas”, conta a esposa Regina Steurer. Mas o destino da área acabou sendo outro. “Ele decidiu empregar o dinheiro que já tinha ganhado em algo que fizesse sentido. Walter tinha claro que o Brasil tinha dado para a família dele tudo que eles tinham, era uma família austríaca, que chegou aqui fugida da Primeira Guerra. Ele pensou: ‘Tenho que devolver ao Brasil o que o país me deu’”, lembra Regina, que fundou o projeto Âncora ao lado do marido.

Av. Pompéia, 1777 - Vila Pompéia - São Paulo/SP
Telefone +55 011 2729-8093 | CNPJ 13.478.737/0001-66